segunda-feira, 20 de julho de 2009

Saída de leão...

Ponce de Leão foi substituído como presidente do Instituto da Construção e do Imobiliário, não sei se no seguimento do tal ajuste directo com a Microsoft, com os badalados trabalhos a mais, porque primeiro se adjudica e depois é que se contratualiza e, parece, mal.
E deu e entrevista da praxe ao Público. Elucidativa.

Sobre a reestruturação, afirma Ponce de Leão:
No despacho de nomeação do novo presidente, o Ministério de Obras Públicas diz que vai avançar a reestruturação. Mas, o que é que esteve a ser feito até agora? Foi feita uma reestruturação e essa está paga. Foi executada na perspectiva de uma rápida informatização do instituto. Quando foi pensada, não teve a nossa concordância global, porque entendemos que, para além de pressupostos errados, devia levar o seu tempo a consolidar e não se coadunava com os objectivos repentistas e repentinos do programa Simplex, que coloca a importância no número e na propaganda, e não na pessoa.”

É de leão! O que não se deve sofrer a desempenhar um lugar destes. Mas por que se insiste nisso quando as divergências são deste calibre?

Mais adiante, sobre a orientação do governo, explana o ex-presidente:
Como disse, a nossa relação com o sector foi aberta e transparente. O instituto tinha uma ideia global do sector, e eu não encontrei no Governo uma única ideia para uma política de presente ou de futuro para o sector. (…) Por exemplo, fizemos a revisão da lei dos alvarás, que foi aceite como uma boa revisão (Pergunto eu: por um governo sem uma única ideia para o sector?). Quatro anos depois, aceito que deva começar a ser revista. Mas não tivemos qualquer orientação sobre como fazer…Há rumores de que uma nova lei está a ser feita num escritório de advogados e uma consulting elaborou estudos pagos pela Secretaria de Estado. Mas nunca o instituto regulador foi ouvido na matéria. Se isto não é esvaziar o InCI…”

Deve ser, claro. Se não foi ouvido, está-se a esvaziar quem se limita a esperar ser ouvido. Se a lei carece de revisão, e se já antes se tinha feito uma lei tão gabada, porque se não toma a iniciativa de elaborar uma proposta de revisão? Quem é pressuposto saber da poda, espera que lhe dêem orientações na matéria?
Mas está bem. Se houver mudanças no Outono, não esqueçam o senhor, porque amor com amor se paga. Mas que se cuide quem o acolher, com estas saídas de leão.

1 comentário:

Arriaga disse...

Imagino o tormento (de Leão) porque deve ter passado. Felizmente terminou. Está mais aliviado.