terça-feira, 12 de maio de 2009

Falar verdade aos portugueses...

“É absolutamente verdade que muitos produtos financeiros são tão complexos que só os grandes especialistas os compreendem. Mesmo os reguladores estão com frequência muito atrás da inovação no sector financeiro e não percebem o que se passa. O problema é que, sem inovação e sem sofisticação crescente dos produtos, o sector não pode responder às necessidades de uma economia cada vez mais complexa e incerta. O regresso a produtos simples e compreensíveis implicaria um retrocesso gigantesco na capacidade de gestão do risco”.
António Borges *, Expresso de 11-10-2008
A ser assim, melhor é marcar no calendário a data da próxima crise. Até lá, poderemos contar com esta eminência para novos produtos - complexos, sofisticados e inovadores - sem os quais nada feito. Claro que ele sabe bem que os criadores de tais merdas se safam sempre. E mais: que não são capazes de desfazer a merda que fazem, nem por isso são responsabilizados.
* um dos eventuais canditatos a ministro das Finanças da D Manuela.

2 comentários:

Arriaga disse...

Vamos lá a ter tento na língua.

lino disse...

O problema da complexidade surge quando metem os "quants", muitos deles físicos teóricos, a elaborar produtos, como aconteceu na Rua da Parede (ou parede da rua), em vez de empregarem actuários competentes.
Abraço