quinta-feira, 21 de maio de 2009

Muitas se sentirão vingadas com a queda do mito

A garota Barbie aos cinquenta, mais quilo, menos quilo...

10 comentários:

Milu - miluzinha.com disse...

Bastante educativa, diga-se! Para nos fazer lembrar o quanto a beleza é efémera! Para todas aquelas que um dia foram barbies, que viveram toda uma vida a deslumbrar, chegar a determinada idade, aos cinquenta anos, por exemplo, deve de ser o cúmulo dos tormentos...

2MOPinto disse...

Bem pior será para quem nunca foi barbie e que, chegada aos cinquenta anos, continua a ver barbies de 20 anos ou até alguns mais.
De facto, a beleza não é eterna mas a feiura é e eu até estou à vontade para fazer esta afirmação já que também sou feio.
...mas que gosto muito da beleza, lá isso gosto.

Milu - miluzinha.com disse...

Fez-me rir!

Mas uma coisa lhe digo, pelo menos tenho esse valor interiorizado, quem nunca foi uma beldade desenvolveu outras formas de estar no mundo que lhe proporcionaram satisfação e felicidade. Quantas vezes uma pessoa considerada bonita se torna detestável devido a tiques insuportáveis? E, quantas vezes uma pessoa que às primeiras impressões, parecia não ser atraente, após uma conversa nos parece uma pessoa quase bonita e muito, muito interessante? Tudo na vida é relativo, o que hoje é, amanhã pode deixar de o ser! Contudo, cada um com a sua sabedoria! Porque cada um de nós é aquilo que aprendeu na vida! Hoje que já não sou bonita, sou feliz! Mas, enquanto jovem e bonita não fui feliz, ou, pelo menos tão feliz quanto hoje, e sei porquê... Porque é preciso saber reconhecer que se é feliz.

Arriaga disse...

Acho os dois muito bonitos, cada qual a sua maneira.
Pronto. Já fiz a minha boa acção hoje. Espero que não seja efeito do antibiótico, pois do álcool não é de certeza.

2MOPinto disse...

Eu (ainda) não consegui rir. Limitei-me a sorrir.
…mas de satisfação, confesso!
É que, a ser assim, também sou capaz de arranjar motivo, não para ser bonito, mas para ser menos feio do que me achava, digamos assim. Basta que eu encontre umas quantas pessoas que pensem assim, o que não será fácil (ou não tem sido…).
Tem razão quando diz que tudo é relativo e essa afirmação ganha toda a propriedade quando aplicada à beleza e também à falta dela.
O Tempo, por vezes, encarrega-se de realçar uma mais do que a outra e nem sempre a felicidade atenua - ou valoriza - os seus efeitos.

Ao Arriaga agradeço a gentileza e desejo que a necessidade que o leva a tomar antibiótico não seja duradoira.
É que, mal por mal, prefiro ver o feio bonito através dos vapores etílicos do que como resultado de alguma febre capaz de derreter a fivela do cinto.

ana disse...

"Porque cada um de nós é aquilo que aprendeu na vida! Hoje que já não sou bonita, sou feliz! Mas, enquanto jovem e bonita não fui feliz, ou, pelo menos tão feliz quanto hoje, e sei porquê... Porque é preciso saber reconhecer que se é feliz."

Engraçado, comigo passou-se o mesmo. Cada dia que passa (e já passaram muitos) perco um pouco de beleza mas isso não me belisca, sinto-me bem mais segura do que aos vinte anos. Basta-me até um pequeno passeio por Colares para sentir que tenho privilégios a agradecer.

A. Moura Pinto disse...

Ana
E quem diz Colares diz Galamares, Eugaria... zona de afectos.

ana disse...

A.Moura Pinto,

É verdade. Por aqui é tudo velho e misterioso, cheio de história e lindo de morrer. Dói-me ver derrubar uma velha casa, apagar a história de quem ali viveu, ou um velho plátano, verdadeiro hino à vida.

iolanda ventura disse...

E quem disse que aos cinquenta anos todo o ser humano (homem+ mulher e não somente mulher) tem forçosamente que ter barriga e flacidez???
E quem disse que a beleza não está cheia de celulite ( pensemos na Gioconda...)? O "belo" não se discute, mas não há dúvida que a autoestima passa muito pelo aspecto físico, que, entenda-se, reflecte o psíquico, o emocional.
Estar bem comigo também passa pela confiança que tenho em mim, mas ...prefiro não ser Barbie aos sessenta...

Nicinha disse...

Aiiii...eu nem digo nada!
Agora que vejo as minhas curvitas um pouco mais acentuadas, sinto-me um pouco deprimida, mas penso e espero que tudo irá ao sítio...nem só isso é importante na vida.
E tu, meu lindo, quem te disse que eras feio não sabe ver feições e mentiu-te...se foi o teu espelho, é enganador...não acredito!