domingo, 17 de maio de 2009

Um copo de água em vez de?

“Haver um preservativo à disposição dos jovens é o mesmo que ter uma máquina de distribuição de água, quando ter uma relação sexual não é o mesmo que beber um copo de água.”
Maria de Belém Roseira
Tomo nota, não vá eu confundir uma coisa com a outra, que por vezes sou muito distraído. Não vá eu beber um copo de água em vez de. Ou vice-versa.
De qualquer modo, recorre-se à água em função de uma necessidade e não pelo simples facto de ela estar disponível. E, sendo assim, que diferença entre a máquina de distribuição da água e a de distribuição de preservativos? Por mim, só diferem em função do produto disponibilizado, havendo sempre a condição da necessidade para se recorrer a uma ou a outra. E não basta um preservativo para...
Esta surpreendeu-me muito, tratando-se de Maria de Belém Roseira. Ai se a Natália estivesse entre nós... sairia poema, agora para a Roseira.

3 comentários:

Arriaga disse...

A moça lá sabe do que fala. No tempo (?) dela ... Aquilo é que era encher balões.

Milu - miluzinha.com disse...

Ela fala como sente. Quando foi jovem, neste aspecto fiava-se mais fino, até no meu tempo, que não será assim tão mais recente! Era tudo muito programado! Até para adquirir um preservativo era o cabo dos trabalhos!

iolanda ventura disse...

.." Era tudo muito programado! Até para adquirir um preservativo era o cabo dos trabalhos!..." com tanta programação e trabalheira será que se utilizava mesmo o preservativo?...acho que não devemos enfiar a cabeça na areia, pois sabemos que com afectos ou não,cada vez começa mais cedo a sexualidade, portanto, façamos nós a programação dado que as cabecinhas oucas dos nossos adolescentes não pensam nestas coisas; somos o 2ºpais da Europa com maior número de adolescentes grávidas, com todas as suas consequências.
Há que investir na educação sexual nas escolas e se existirem lá os preseevativos, isso não traz mal nenhumao mundo e até pode ser que sejam utilizados!
Mesmo sem eles, sexo na escola sempre existe, é preciso que se diga, se é que alguem ainda não tinha dado conta! Temos que deixar de ser puritanos, até porque os problemas só se resolvem quando encarados de frente.
Pais e mães deste país, confiem nos professores, pois por mais estranho que isto pareça, eles conhecem melhor os vossos filhos1