segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Uma miséria!

“Lamento profundamente que o presidente do Conselho Superior da Magistratura (CSM) e do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) não tenha tido uma posição institucional condizente com a quarta figura do Estado que invoca e, pelo contrário, pareça ter uma postura de guerrilheiro ou de defensor de quem no associativismo dos juízes tem perdido as eleições”, declarou à agência Lusa o presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP).
E porquê veio este juiz sindicalista com estes desaforos? Porque Noronha da Costa lhe deu no osso e, de certo modo, pôs a nu a miséria que lastra entre magistrados judiciais e de que este sindicalista é exemplo desbocado. Uma miséria.
E é a esta gente que se permite a aplicação da justiça? E pagamos-lhes para isso? Não há requisitos, ainda que mínimos, para se ser titular de órgãos de soberania?
Quem esteja interessado para ver quanto lhe doeu o que escreveu o Presidente do STJ, leia aqui: http://www.csm.org.pt/ficheiros/boletim/boletiminformativo2009_02editorial.pdf .

2 comentários:

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Boa malha !

Nilza disse...

Se escandaliza-se com os ditos deste senhor, deveria conhecer um porquinha, o mínimo que fosse do judiciário brasileiro, garanto-lhe senhor, é tragicômico, o cômico é apenas para não nos matar de vergonha.
Nilza.