sábado, 7 de março de 2009

“Falta de vergonha”, gritava ele.

Nome: José Eduardo Rego Mendes Martins
Círculo Eleitoral: Viana do Castelo
Data de Nascimento: 1969-02-09
Habilitações Literárias: Licenciado em Direito
Profissão: Advogado
Cargos que desempenha:
-Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PSD-Deputado na X Legislatura;
-Director Gabinete de Estudos Nacional do PSD
Comissões Parlamentares a que pertence
-Comissão de Assuntos Europeus;
-Comissão de Poder Local, Ambiente e Ordenamento do Território (Vice-Presidente);
-Comissão Eventual para o Acompanhamento das Questões Energéticas
Cargos exercidos:
-Deputado na VIII e IX Legislatura;
-Membro da Assembleia de Freguesia de Santa Catarina;
-Presidente do Conselho de Jurisdição Nacional da JSD;
-Vice-Presidente da Mesa do Congresso da JSD;
-Presidente da Secção I-JSD,
-Vice-Presidente da Secção I-PSD,
-Secretário-Geral da URBE-Núcleos Urbanos de Ambiente,
-Consultor Júrídico; -Advogado;
-Secretário de Estado do Ambiente do XV Governo;
-Secretário Estado do Desenvolvimento Regional do XVI Governo Constitucional;
-Membro da Comissão Política e do Conselho Nacional do PSD

Isto de acordo com a página electrónica do Grupo Parlamentar do PSD.
Também aparece a comentar na SIC-N.
Na AR já sabe gritar “vai pró caralho” e, segundo alguns deputados, terá ainda chamado “bandalho” e “filho da puta” a um deputado do PS a quem desafiava com “Diga lá! Diga lá! Não seja cobarde! Falta de vergonha!”
Porque se incomodou com a abordagem de tema em que é especialista muito intere$$ado: o direito do ambiente e energia.
Enérgico é e, quanto a ambientes, não está nada mal. Além disso, de cobarde nada tem, este valente. Quanto a falta de vergonha, que leve a taça. Com mérito absoluto, irrepreensível.

3 comentários:

A Presença das Formigas disse...

Talvez não fosse má ideia não ser permitido que os deputados, exercecem actividades privadas, nomeadamente as que envolvem interesses públicos. Mas isso aplica-se a todos e não só a este JEM.

Por hábito não uso palavrões, mas já sou suficientemente crescido para não me chocar com isso. Sinceramente acho muito pior os insultos à nossa inteligencia, que se ouvem diáriamente naquela casa.

Ana Sofia Couto disse...

Teve graça a cara de alguns deputados. Um do CDS-PP estava com a boca aberta a assistir ao espectáculo. Portanto, ainda há quem se indigne, o que não deixa de ser um aspecto positivo...

Milu - miluzinha.com disse...

Sinceramente também não me incomodo por aí além com os palavrões, mas, depende do contexto. Ali, na AR não é o lugar para aqueles procedimentos. Depois disto, que moral é a nossa para reprirmirmos os ímpetos dos jovens nossos filhos?