segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Deixem-me pensar: qual o prémio para a corrupção por acto lícito?

Exposição de rua de obras de Rodin. Madrid 20-02-2009

2 comentários:

A Presença das Formigas disse...

Parece que não foi do Juiz, parece que foi do pacto, ou pato, de Justiça. Volta Cravinho que estás perdoado.

2MOPinto disse...

Concordo contigo, Armando

Li a notícia no DN, onde se afirma que "Na leitura do acórdão, o juiz presidente do colectivo, Nuno Coelho, considerou provada a tentativa de corrupção, mas afirmou que não ficou provado que Domingos Névoa quisesse que José Sá Fernandes "violasse os seus deveres enquanto vereador" e "condicioná-lo para que votasse no futuro a favor das empresas do arguido". Ora, a ser assim, para que serviria a tentativa de corrupção? Então agora gasta-se dinheiro a corromper uma pessoa sem que queiramos obter favores dessa mesma pessoa?
E mais consta na referida notícia: "o colectivo frisou que a corrupção é um "flagelo das democracias modernas" e combatê-la é uma "necessidade imperiosa das sociedades".
Mas que excelente forma esta, de a combater. Multa-se alguém em cinco mil euros num "negócio" que valia milhões e ficamos todos de consciência tranquila, com certeza.
Só lamento que o julgamento que ditou esta sentença não apenas e só uma qualquer brincadeira de carnaval. Faria juz à quadra que atravessamos e não nos deixaria preocupados.

Um abraço.