terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Honesto e independente sou eu, mais ninguém!

Ali na SIC-N, há momentos, este inenarrável senhor permite-se uma afirmação mais menos assim: uma comissão de inquérito que tem presidente e relator do PS não vai dar em nada. Para ele, honestidade e independência é tudo uma questão de cor política. Ou de odiozinhos de estimação. Ou de fretes.

3 comentários:

aires disse...

Tambem ouvi essa,

e notei sobretudo o "ar sumamente realizado" desse pequeno senhor

que se deve julgar um fonte "iluminada" de sabedoria...

Nesse aspecto, o que vi - foi pouco, estava desatento -, do juiz contraparte,

penso que o pôs em sentido nos dislates proferidos pelo tal de senhor Ricardinho...

Abraço

Ana Sofia Couto disse...

Parece-me que o problema é que, muitas vezes, em vez de se aceitar discutir racionalmente o ponto de vista de outros (e, no caso de uma discussão política, poder assim argumentar a favor ou contra uma medida proposta), assume-se 'a priori' que há falta de seriedade por parte das pessoas. Bom, bem vistas as coisas, pensar e tentar construir um argumento dá mais trabalho.

lino disse...

Eu não vi porque, da SIC, apenas vejo a Radical quando há Rock in Rio. Mas este penteadinho não é o irmão do ex-MAI e actual presidente da CML?
Se é, pobre Maria Antónia Palla, a quem o destino reservou um papel similar ao de Helena Sacadura Cabral, que pariu dois Portas tão diferentes.
Abraço