quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Um homem de coragem

Esteve lá dentro e fez, certamente, o juízo sobre a supervisão antes de apresentar o plano com que pretendia recuperar o BPN. Plano que implicava que o estado entrasse no capital social com uma pipa de dinheiro, mas sem direito a voto, isto é, com recusa de qualquer outra intervenção do estado que não fosse largar dinheiro para o seu plano.
Não lhe fizeram a vontade. E aí o temos agora a declarar que houve uma falha longa e grave de supervisão que até atinge o governo.
Parece que teria ficado calado caso lhe tivessem dado a pipa de massa, isto é, tudo era uma questão de pipas.

3 comentários:

aires disse...

e o "ar" com que o disse, santo deus...

parecia uma virgem enganada - e eu não sou machista -, por um lobo mau, o Governador do BP...

"isto" passa das marcas,

as "pessoas" já não tem um minimo de pudor no que dizem, onde e no modo como o fazem...

abraço

Milu - miluzinha.com disse...

Quando as comadres se zangam descobrem-se as verdades!

lino disse...

O Teixeira dos Santos não mandou a GNR mudar-lhe a mobília da casa; portanto,leva o Constâncio.

Abraço