terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Opinião - a publicada e a pública

DESEJOS & REALIDADE
Santana Lopes deu a dica e até respeitáveis politólogos pegaram nela: Sócrates estaria interessado em esticar a corda para provocar antecipação de eleições. Erro crasso. Cada nova greve, cada novo protesto maciço, é meio caminho para a maioria absoluta. Parece boutade...? Pois parece. Não está em causa a justeza de alguns protestos. Sucede que a maioria silenciosa, que não é um conceito abstracto, pois traduz um importante segmento da sociedade por norma refractário ao voto, essa maioria, se vir ameaçada a sua tranquilidade, sai mesmo de casa. Níveis de abstenção como os dos últimos 20 anos não são com certeza da responsabilidade do activismo de esquerda. Portanto, quanto mais durar a revolta, maior é a possibilidade de ver a maioria silenciosa votar na ordem. É chato, mas é o que nos espera. Afinal de contas, se a rua tivesse tradução em votos, o PCP teria ganho as eleições em 1975, em 1976, etc. Não ganhou. Em 30 e tal anos de eleições, o mais que conseguiu foi assegurar o 3.º lugar. A realidade não se confunde com a opinião publicada ou com campanhas corporativas de agit-prop. O espanto com as sondagens apenas prova que muita gente vive na lua.
Eduardo Pitta, in "Da Literatura" (blog)

1 comentário:

Dulcineia disse...

Sondagens... Lá dizia a MFL que as verdadeiras são nas urnas. será que o EP tem razão? ou as pessoas mudarão de opinião com os habituais "rebuçados" antes das eleições? Bem, que intrigaram, sim. E o BE á frente do PCP?
Bem, e lá tive que ir ao google... "boutade" foi a palavra de hoje (embora subentendida no contexto) e os tpcs feitos "afrancesados", rs
Qto à distracção, basta ir passando por aqui...