terça-feira, 23 de dezembro de 2008

É pró Guinness, é pró Guinness… só mais uma!


E, afinal, até seria fácil de mais.
De facto, segundo consta, a assinatura do abaixo-assinado através da internet era possível a quem não fosse professor. Na blogosfera há quem se gabe, não sendo professor, de o ter feito. E gozado com isso.

Mas dá que pensar como é que é possível montar toda a logística para mais de 100 mil manifestantes e depois, quanto ao abaixo-assinado, que poderia ser ampliado com recurso à fraude, se fica pelas 60 a 70 mil, segundo dados da Fenprof. Como explicar este recuo do número dos contestatários do modelo de avaliação? Ou será que os das manifestações é que estavam exagerados?
Que faltará agora para este tipo de recordes? O do professor há mais tempo sem dar aulas? O do maior número de ofensas a uma ministra?
Vá lá, que é pró Guinness. Valha o que valer.

2 comentários:

Dulcineia disse...

Olha, tudo isto no contexto actual de corrupção e com um 2009 com uma postura de Sócrates a fazer lembrar um outro da primavera caduca marcelista "em que o tempo das vacas gordas teria acabado" deprime. É um autêntico "ovo da serpente" em que visualizamos contornos de tudo...
Só me ocorre "oremos" e a apetência em romper com modelos obsoletos económicos e retornar a uma economia diferente. Sendo urbana de 3ª geração, apetece-me ter uma "terra" e um modo de vida diferente. E esta, hem?
Só espero, na pior crise dos ultimos 183 anos, que cresça uma consciência colectiva, que as famílias se unam, se criem redes de entreajuda.
Até lá, um natal calmo e tranquilo!

José Manuel Dias disse...

Votos de um Feliz Natal!