segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Robert Wyatt

COMICOPERA

O que me levou há tempos atrás deste álbum foi esta frase

Comicopera é o mais belo dos discos, cantado pela mais triste das vozes”.

Canções de amor, de perda, de guerra, de paz, entre crenças e utopias, em inglês, italiano, em castelhano e mesmo numa língua que é só dele.

Como não conhecia então R Wyatt, foi com o COMICOPERA que fiquei a saber que:

- passou nos anos 60 pelos Soft Machine e formou a seguir os Matching Mole, banda com curta duração porque, numa festa em casa de amigos, decidiu atirar-se da janela de um terceiro andar, ficando paraplégico; e deixou a bateria para explorar a doçura de uma voz, frágil e única;

- esteve com 8 anos de idade em Portugal e tentou andar descalço como as outras crianças; veio com a mãe, encarregada de elaborar um guia do país para a série “The Young Traveller”; por isso ou não, o seu álbum “A Short Break” inclui fotografias de Portugal do início dos anos 50;

- confessa ter estado permanentemente embriago quando fez “Comicopera”…abençoado álcool.

“It’s that look in your eyes,
telling me lies.
So many promises broken.
What can I do?
What should I do?
Try to love you
Just as you are?”

Eu diria: não sei, não…

6 comentários:

Milu - miluzinha.com disse...

E, Deus me perdõe, deve de ter sido, também, com o alcoól que ele se atirou do terceiro andar! Fosse o que fosse, algo lhe toldou a noção do real!

Dulcineia disse...

Sempre admirei esta capacidade de algumas pessoas transformarem em talentos certas "anomias". Como seriam sem elas? teríamos uma FE sem a d bipolar? ou o mesmo MSC sem a depressão que tão cedo o levou?
hummm se não me engano, não foi numa busca destas que tropeçaste no Enrico onofri do divino suspiro e estiveram à conversa?

A. Moura Pinto disse...

Do Divino Sospiro não é o Onofrio quem conheço. E o Wyatt tem origem noutras bandas. Ou um jornal, ou uma revista. Há tempos.

Dulcineia disse...

Bem, a memória já não é o que era...Claro q sei q Wyatt e DS nada têm a ver.

Dulcineia disse...

Bem realmente, há gente "valente"... e que que faz questão (de modo triste) em se autoretratar.
Bem, já dizia a minha avó "as coisas têm a importância que lhe queremos dar"...
Ontem, perdi os pros e contras... terá sio algo proveitoso ou nem por isso?
gosto de passar por aqui, pq sp há novidades úteis para quem nao tem a preocupação de estar "em cima dos acontecimentos".
Um bom dia par ti! :-)

Dulcineia disse...

Não pretendia dar troco, senão tê-lo-ía feito noutro local em que se refere à m/pessoa. Sei perfeitamente qual q tua postura que seria tb a minha, pois há liberdade de expressão e as boas acções ficam para quem as pratica.
Incomodar, é muito bom. Sinal de que se está vivinho da silva.